Fuso Horário

Para entender fuso horário é importante relembrar as aulas de Movimento da Terra e coordenadas geográficas.

Este texto explicará a origem, funcionamento e elementos relevantes sobre o fuso horário.

Fuso horário

Fuso horário é o sistema de referência mundial de horas, que foi criado e estipulado na Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, de 1884, em Washington, nos Estados Unidos.

Antes desse sistema, não havia um referencial único para determinar as horas, o que causava muita confusão para viajantes, principalmente, com a evolução do transporte como as ferrovias.

O sistema de fuso horário divide o mundo em zonas imaginárias e seu funcionamento ocorre pelas longitudes, tendo como principal referência o meridiano de Greenwich (0º), onde fica o Observatório Real de Greenwich (leia o tópico GMT).

Repare que acima do mapa está informando a referência de GMT e que as linhas dos fusos horários
nem sempre são retas. As linha não retilíneas são áreas de vazios demográficos, regiões sobre mares e oceanos ou de extensos territórios de um mesmo país. Isso se deve à adaptação prática dos fusos às ocupações humanas e às condições político-econômicas. É a diferença entre o limite teórico, o espaço determinado de 15° – e o limite prático, em que essa distância sofre uma
adaptação exatamente para evitar que partes importantes de um mesmo território sejam divididas ao meio e tenham diferenças
horárias de 1 hora.

Como o movimento completo de rotação da Terra (360º) leva 24 horas para completa a volta completa, podemos calcular que a cada 1 hora, a Terra gira 15°. Portanto, um fuso corresponde a uma hora, e por isto, temos 24 fusos no planeta.

Pelo meridiano de Greenwich (0º) calculamos que existe 12 fusos para oeste e mais 12 para leste, totalizando 24 fusos. Se multiplicarmos 12 fusos por 15º temos 180º.

Antes de explicarmos o que é GMT, vamos entender os fundamentos dos fusos horários.

Fundamento dos fusos horários

Para entender o porque uma região é mais adiantada ou atrasada, é relevante observar a direção de rotação da Terra.

O movimento da rotação da Terra se desloca no sentido oeste para leste, isso é, no sentido anti-horário.

Agora, se observarmos esse movimento na Terra, a nossa interpretação desse movimento será diferente: para o observador na Terra, o Sol nasce a leste e se põe a oeste, no sentido horário (de leste para oeste).

É importante relembrar que o Sol, que é o centro do nosso Universo, não se move, e por isto, chamamos de movimento  aparente  do  Sol

Pelo sentido de deslocamento da rotação e do movimento aparente do Sol dizemos que as horas a oeste, do meridiano referencial (Greenwich), estão “atrasadas” enquanto as horas a leste estão “adiantadas”.

Greenwich Mean Time (GMT)

O sistema de fuso horário é dado com o Greenwich Mean Time (GMT), que é uma média com o horário do meridiano de Greenwich (0º). O GMT é identificado de 0 a 12 de oeste a leste, entretanto é mais comum que seja referenciado com sinais negativo (oeste) ou positivo (leste), conforme a imagem abaixo.

Por exemplo, uma cidade A que está localizada na faixa -2 GMT (na região da Groenlândia), significa que a cidade está 2 horas atrasada de Greenwich . Então, se for 10h em Greenwich, a cidade A será 8h, pois:

10h (que é o horário de Greenwich) – 2 (que é a quantidade de fusos) oeste = 8h na cidade A

O dado GMT já nos indica a quantidade de diferença de fuso horário. Entretanto, em alguns exercícios é comum precisar converter um dado GMT em longitude, para isso basta multiplicar cada GMT por 15º. Portanto,

(-2) x 15 =-30º ou 30ºO

O cálculo é bem simples, mas nos exercícios de fuso horário é comum problemas mais complexos.

Para entender sobre o fuso horário no Brasil, leia o nosso resumo.

Linha Internacional de Data

Se  as  horas  diminuem  para  oeste  de  Greenwich,  haverá um ponto a oeste em que o dia mudará. Para solucionar essa questão, foi criada a Linha Internacional  de  Data  ou  Linha  Internacional  de  Mudança  de  Data (LID). 

Essa linha é o meridiano 180º (O ou L), que também é chamada de antimeridano, que determina a região mais adiantada e atrasada, referenciando a mudança de data (ou seja, do dia).

O LID está localizado no Oceano Pacífico, uma região com pouca densidade habitacional e que possui arquipélagos.

Ao  cruzar  essa  linha  do  Hemisfério  Ocidental  para  o  Oriental (situação A da imagem abaixo),  passa-se para o dia seguinte. Por exemplo, se no lado leste (oriental) da Linha Internacional de Data forem 13 horas do dia 2 de setembro, no lado oeste (ocidental) serão 13 horas do dia 1o de setembro. Nesse caso, o viajante teoricamente “perderá” um dia.

Se for no sentido oposto (como na situação B da imagem acima), o viajante “ganhará” um dia se viajar do ocidente para o oriente passando na LID.

Veja em outras publicações, os demais temas de fusos horários: como calcular os fusos horários e fuso horário no Brasil

Resumindo:

Confira também

2 comentários em “Fuso Horário”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s