UNESP 2021: primeira fase – Área exatas e humanas

Confira a prova da primeira fase da Unesp 2021 para candidatos da área de exatas e humanidades, de História e Geografia

Com a pandemia do Covid-19, a Unesp 2021 alterou a sua prova da primeira fase, tendo dois tipos de provas para evitar aglomeração na prova. A seguir temos a prova da áreas de exatas e humanas e para ver a prova de biológicas, acesse.

Historia

Leia o texto para responder às questões 31 e 32. Entende-se hoje que a civilização medieval, apesar de limitada segundo os padrões atuais, dava ao homem um sentido de vida. Ele se via desempenhando um papel, por menor que fosse, de alcance amplo, importante para o equilíbrio do Universo. Não sofria, portanto, com o sentimento de substituibilidade que atormenta o homem contemporâneo. O medievo se sentia impotente diante da natureza, mas convivia bem com ela. O ocidental de hoje se sente a ponto de dominar a natureza, por isso se exclui dela.

(Hilário Franco Júnior. A Idade Média: nascimento do Ocidente, 1988.)

Questão  1 – O “papel de alcance amplo”, “importante para o equilíbrio”, representado pelas pessoas que viviam na Idade Média, pode ser associado, entre outros fatores,

A) à infixidez das relações sociais de trabalho, estabelecidas a partir da possibilidade de ascensão social e da proibição de desrespeitar o rei.

B) ao reconhecimento do caráter diminuto de todo ser humano ante a grandiosidade da natureza e do conhecimento técnico-científico.

C) à percepção religiosa de que o homem está integrado ao mundo, ligado diretamente a Deus e é objeto de uma contínua luta entre o bem e o mal.

D) ao sentimento de pertencer à espécie humana, dotada de razão e com liberdade e autoridade para agir de acordo com sua vontade. E) à identificação dos homens como dotados de livre-arbítrio, capazes de decidir seu destino e de recusar interferências humanas ou divinas.

Questão  2 – A afirmação do texto de que, diferentemente do medieval, o homem contemporâneo “se sente a ponto de dominar a natureza, por isso se exclui dela” pode ser justificada pela

A) incerteza diante do futuro, gerada pela impossibilidade de impedir terremotos e outras catástrofes naturais.

B) celebração do progresso e do domínio tecnológico, difundida sobretudo a partir da Revolução Industrial.

 C) visão dessacralizada da natureza, proporcionada pelo ateísmo propagado depois da Revolução Russa.

D) superação dos perigos naturais, proporcionada pela atual capacidade de controlar o clima planetário.

 E) descrença em relação ao futuro, nascida com a visualização da barbárie das duas guerras mundiais.

Questão  3 – As práticas econômicas mercantilistas são frequentemente relacionadas aos Estados modernos e representam

A) uma concentração de capitais, alcançada principalmente por meio da exploração colonial e de mecanismos de proteção comercial.

B) uma difusão do comércio em escala mundial, obtida com a globalização da economia e a multipolaridade geoestratégica.

C) uma redução profunda no grau de intervenção do Estado na economia, que passou a ser gerida pelos movimentos do mercado.

 D) o resultado da concentração do poder político nas mãos de governantes que defendiam, sobretudo, os valores e interesses da burguesia industrial.

E) o combate sistemático às formas compulsórias de trabalho, que impediam o crescimento dos mercados consumidores internos nos países europeus.

Questão  4 – De maneira que, assim como a natureza faz de feras homens, matando e comendo, assim também a graça faz de feras homens, doutrinando e ensinando. Ensinastes o gentio bárbaro e rude, e que cuidais que faz aquela doutrina? Mata nele a fereza, e introduz a humanidade; mata a ignorância, e introduz o conhecimento; mata a bruteza, e introduz a razão; mata a infidelidade, e introduz a fé; e deste modo, por uma conversão admirável, o que era fera fica homem, o que era gentio fica cristão, o que era despojo do pecado fica membro de Cristo e de S. Pedro. […] Tende-os [os escravos], cristãos, e tende muitos, mas tende-os de modo que eles ajudem a levar a vossa alma ao céu, e vós as suas. Isto é o que vos desejo, isto é o que vos aconselho, isto é o que vos procuro, isto é o que vos peço por amor de Deus e por amor de vós, e o que quisera que leváreis deste sermão metido na alma. (Antônio Vieira. “Sermão do Espírito Santo” (1657). http://tupi.fflch.usp.br.) O Sermão do Espírito Santo foi pregado pelo Padre Antônio Vieira em São Luís do Maranhão, em 1657, e recorre

A) a metáforas, para defender a liberdade de natureza de todos os animais criados por Deus.

B) à ironia, para condenar a escravização de nativos e africanos nas lavouras de algodão.

C) a antíteses, para reconhecer a escravização dos nativos como um caminho possível do trabalho missionário.

D) à retórica barroca, para contestar a ideia de que os africanos e os nativos merecem a liberdade e a salvação.

E) à retórica clássica, para acusar os proprietários de escravos de descuidar dos direitos humanos dos nativos.

Questão  5 – A produção de açúcar no Brasil colonial era parte de um conjunto de processos e relações que ultrapassavam os limites da colônia e incluíam

A) a estruturação do engenho como unidade produtiva, a disposição portuguesa de povoar a colônia e o comércio sistemático com a América espanhola.

 B) as técnicas de cultivo indígenas, as mudas de cana procedentes do mundo árabe e a intermediação britânica na comercialização.

C) a adaptação da cana à terra roxa do Nordeste, o conhecimento técnico dos imigrantes e a atuação holandesa no transporte marítimo.

D) a constituição da grande propriedade, o tráfico de africanos escravizados e a existência de amplo mercado consumidor na Europa.

E) o avanço da ocupação das áreas centrais da colônia, o recurso à mão de obra nativa e o crescimento do gosto pelos sabores doces na Europa.

Questão  6 – Observe a gravura de Isidore-Stanislas Helman (1743-1806).

O evento representado na imagem mostra

A) o poder legislativo, composto por representantes de todas as classes sociais e responsável pela proposição e criação das leis federais.

B) uma assembleia popular, reunida em caráter permanente e aberta à participação direta de todos os cidadãos.

C) o poder moderador, composto por representantes de organismos sociais e políticos e responsável pelo controle sobre as decisões do rei.

D) o poder executivo, composto pelos membros da nobreza e do clero e responsável pelas decisões relativas à política exterior.

E) uma assembleia consultiva, convocada esporadicamente pelo rei e formada por representantes das três ordens sociais.

Questão  7 – O processo de independência na América espanhola, ocorrido nas primeiras décadas do século XIX,

 A) contou com participação ativa e direta dos Estados Unidos, que buscavam ampliar sua zona de influência política na América.

B) envolveu projetos políticos e setores sociais variados, que se confrontaram no momento de constituição dos novos Estados.

 C) manteve a unidade territorial das áreas antes controladas pela Espanha, e os novos Estados organizaram-se numa federação.

 D) resultou no afastamento definitivo dos novos Estados em relação ao antigo colonizador e na divisão das grandes propriedades rurais entre os camponeses sem terra.

E) derivou da iniciativa das burguesias locais, que defendiam a igualdade social como base da organização social dos novos Estados

Questão  8 – No que dizia respeito ao Estado a ser construído, genericamente o modelo disponível era aquele que prevalecia no mundo ocidental. Tratava-se de organizar um aparato político-administrativo com jurisdição sobre um território definido, que exercia as competências de ditar as normas que deveriam regrar todos os aspectos da vida na sociedade, cobrar compulsoriamente tributos para financiá-lo e às suas políticas, exercer o poder punitivo para aqueles que não respeitassem as normas por ele ditadas.

(Miriam Dolhnikoff. História do Brasil império, 2019.)

O texto refere-se à organização política do Brasil após a independência, em 1822. O novo Estado brasileiro foi baseado em padrões

A) federalistas e garantia completa autonomia às províncias.

B) liberais e contava com sistema político representativo.

C) absolutistas e fundava-se no exercício dos três poderes pelo imperador.

D) elitistas e era controlado apenas pelos portugueses residentes no país.

E) democráticos e permitia a ampla participação da população brasileira.

Questão  9 – A classificação das raças em “superiores” e “inferiores”, recorrente desde o século XVII, ganha uma falsa legitimidade baseada no mito iluminista do saber científico, coincidindo com a necessária justificativa de que a dominação e a exploração da África, mais do que “naturais” e inevitáveis, eram “necessárias” para desenvolver os “selvagens” africanos, de acordo com as normas e os valores da civilização ocidental. (Leila Leite Hernandez. A África na sala de aula: visita à história contemporânea, 2005.)

As teorias raciais utilizadas durante o processo de colonização da África no século XIX eram

 A) desdobramentos do pensamento ilustrado, que valorizava a liberdade e a igualdade social e de natureza.

B) manifestações ideológicas que buscavam justificar a exploração e o domínio europeus sobre o continente africano.

C) baseadas no pensamento lamarckista, que explicava a transmissão genética de características fisiológicas e intelectuais adquiridas.

D) validadas pela defesa darwinista do direito dos superiores se imporem aos demais seres vivos.

 E) sustentadas pelo pensamento antropológico, que tratava as diferenças culturais dos diversos povos como positivas e necessárias.

Questão  10 – Para Oswald, o primitivo estará associado ao pensamento selvagem como questionamento do pensamento iluminista e como proposta de valorização do pensamento selvagem local ao qual viria se acrescentar a incorporação contemporânea da técnica. (Viviana Gelado. Poéticas da transgressão: vanguarda e cultura popular nos anos 20 na América Latina, 2006.)

O primitivismo expresso no “Manifesto da Poesia Pau-Brasil”, lançado por Oswald de Andrade em 1924, pode ser associado à

A) rejeição da influência cultural estrangeira e da ideologização na produção artística.

B) recusa do experimentalismo estético e dos discursos de resgate das tradições locais.

 C) defesa dos princípios ilustrados e da renovação técnica proporcionada pela sociedade de fábrica.

D) celebração da originalidade nativa e da modernização tecnológica.

 E) perspectiva rousseauniana do bom selvagem e do primado do pensamento lógico-racional.

Geografia

Leia o texto para responder às questões 11 e 12.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos se viram numa situação privilegiada, como a mais forte, coesa e próspera economia mundial. O governo americano coordenou um vasto plano de apoio para recuperar as economias capitalistas da Europa Ocidental, já no contexto da Guerra Fria. As agitações revolucionárias na Ásia, África e América Latina forçariam desdobramentos dos investimentos americanos também para essas áreas. O resultado desse conjunto de medidas foi um crescimento econômico sem precedentes das economias industriais. Entre 1953 e 1975 a taxa de produção industrial cresceu na escala extraordinária de seis por cento ao ano. O crescimento da riqueza foi de cerca de quatro por cento per capita em todo esse período. Mesmo com a crise do petróleo, que atingiu e abateu os mercados entre 1973 e 1980, o crescimento continuou, embora reduzido a cerca de dois e meio por cento ao ano, o que ainda era uma escala notável.

(Nicolau Sevcenko. A corrida para o século XXI: no loop da montanha-russa, 2001. Adaptado.)

Questão  11 –No contexto descrito,

A) a industrialização no Ocidente expandiu-se 12% no período de 1973 a 1980, o que refletiu a plena independência da indústria ocidental em relação ao petróleo produzido e exportado pelo Oriente Médio.

B) o crescimento da riqueza foi menor no período de 1973 a 1980, em relação às décadas anteriores, demonstrando o impacto da crise do petróleo na economia norte-americana e na do Ocidente europeu.

C) a taxa de produção industrial cresceu 132% no período de 1953 a 1975, o que fortaleceu a economia norte-americana e permitiu investimentos nos países do Ocidente europeu.

D) a produção industrial norte-americana manteve-se estável no período de 1953 a 1975, o que impediu que os Estados Unidos abalassem a liderança econômica mundial da China e da União Soviética.

E) a riqueza per capita sofreu redução de 2,5% no período de 1973 a 1980, o que fragilizou a posição norte-americana na disputa pelos mercados dos países do Ocidente europeu.

Questão  12 – O apoio à recuperação das economias capitalistas da Europa Ocidental e os investimentos na Ásia, na África e na América Latina, mencionados no texto, correspondem à atuação dos Estados Unidos

A) na defesa de posições políticas e ideológicas de caráter globalista e multicultural, após a onda nacionalista trazida pela Segunda Guerra.

B) na disputa pelos mercados internos dos países do centro e oriente da Europa e dos países do Hemisfério Sul.

C) no cenário geopolítico do pós-Segunda Guerra, em meio às disputas de caráter econômico, militar e ideológico com o bloco socialista.

D) na constituição de uma hegemonia mundial unilateral, favorecida pelo declínio econômico e militar dos países do centro e do ocidente europeus.

E) no esforço de reconstrução dos países afetados diretamente pelos bombardeios e pelas invasões territoriais durante a Segunda Guerra.

Questão  13 – Questão  43 Quinta-feira, 14 de novembro de 1991 Para checheno, russos impõem “terror real” O presidente da Checheno-Ingushia (Cáucaso, sul da Rússia) declarou ontem que a Rússia prepara uma campanha desestabilizadora contra seu país. O Parlamento russo exigiu uma “solução pacífica” e o envio de um grupo de deputados para a negociação. Segunda-feira, 18 de novembro de 1991 Sérvios derrotam croatas em Vukovar Croácia admite a perda da cidade para o Exército iugoslavo, que a sitiava há 86 dias A Croácia admitiu ter perdido militarmente para o Exército iugoslavo a cidade sitiada de Vukovar. A queda de Vukovar é uma das piores derrotas sofridas pela Croácia. Segunda-feira, 16 de maio de 1994 Combate se intensifica na Bósnia Sérvios e muçulmanos ignoram apelo internacional por diálogo; denunciadas novas atrocidades Tropas muçulmanas e sérvias intensificaram os combates na região de Tuzla, nordeste da Bósnia, ameaçando jogar por terra o esforço por novas conversações de paz. Os novos combates indicam que sérvios e muçulmanos não estão dispostos a aceitar os apelos internacionais por novas conversações.

(https://acervo.folha.com.br. Adaptado.)

 Essas notícias têm em comum conflitos que envolvem questões

A) imperialistas, relacionadas ao controle do Estado, decorrentes da adoção de medidas baseadas em diferenças culturais entre adversários políticos.

B) geopolíticas, relacionadas à dissolução do Pacto de Varsóvia, que tinha como objetivo a formação de uma aliança militar entre os países do Leste Europeu.

 C) territoriais, relacionadas ao estabelecimento de novas fronteiras, cujos limites refletem a conjuntura multilateral de formação de blocos econômicos.

D) supranacionais, relacionadas ao esfacelamento do bloco socialista, cujo esgotamento econômico deveu-se à estrutura centralizadora da Rússia.

 E) étnico-nacionalistas, relacionadas à constituição de novos Estados, devido a hostilidades que remontam às expansões dos impérios Russo, Otomano e Austro-Húngaro.

Questão  14 – O predomínio mundial da urbanização, com o crescimento no número absoluto de cidades, teve como uma de suas consequências

A) a terciarização da economia, que levou à absorção da população economicamente ativa dos setores primário e secundário.

 B) a terceirização da gestão pública, que contribuiu para otimizar recursos ao restringir os cargos e os locais de atuação de profissionais.

C) o fim do setor secundário, que valorizou setores mais modernos da economia urbana.

D) a valorização do terceiro setor, que ampliou o papel do comércio para suprir as necessidades de consumo das populações.

E) o desenvolvimento de cidades globais, que contribuiu para a padronização de leis de uso e ocupação do solo, a fim de ampliar a circulação de pessoas.

Questão  15 – Para a maioria dos brasileiros, a divisão regional utilizada atualmente parece sempre ter existido porque serve de base, há décadas, para a regionalização de todas as agências governamentais, empresas, associações profissionais etc. Se existem semelhanças evidentes, como em outros países do mundo, há também casos-limite e vinculações ambíguas. Isso ocorre não apenas em razão do tamanho dos estados como também porque reúnem regiões que apresentam caracteres que as aproximam mais do conjunto vizinho que do resto de seu território. (Hervé Théry e Neli Aparecida de Mello-Théry. Atlas do Brasil, 2018.) Caracteriza um exemplo de “caso-limite”, tal como problematizado pelos autores,

A) a parcela oeste do Tocantins, área que integra a região Nordeste, mas recebe investimentos diretos da região Centro-Oeste.

B) o litoral de São Paulo, área que integra a região Sudeste, apesar da forte cisão física provocada pela Serra do Mar.

C) a porção sul do Espírito Santo, área que integra a região Sudeste, mas se beneficia das políticas nordestinas de fomento.

D) o noroeste do Maranhão, área que integra a região Nordeste, mas está inclusa na Amazônia Legal.

 E) o Distrito Federal, área que integra a região Centro-Oeste, apesar da dependência financeira restrita à região Sudeste.

Questão  16 – Analise o mapa.

De acordo com as informações do mapa, a dispersão da covid-19 no estado de São Paulo acompanhou

A) o padrão pedológico regional.

B) os grandes eixos rodoviários.

C) as isolinhas de fatores climáticos.

D) as zonas econômicas especiais.

E) os centros urbanos metropolitanos.

Questão  17 – Até fins da década de 1980, a industrialização brasileira estava baseada em uma política de importações sustentada por tarifas aduaneiras elevadas, controles discricionários, entre outros. Essa política viabilizou um parque industrial relativamente amplo e diversificado, mas acomodado ao protecionismo exagerado. Em 1990, o governo anunciou medidas que alteravam profundamente a condução da política de comércio exterior do país. Simultaneamente a uma flexibilização do regime cambial, foi deslanchado um programa de liberalização das importações. A nova política de importação buscava promover uma reestruturação produtiva. (Honorio Kume et al. “A política brasileira de importação no período 1987-1998”. In: Carlos Henrique Corseuil e Honorio Kume (coords.). A abertura comercial brasileira nos anos 1990, 2003. Adaptado.)

O programa de liberalização das importações adotado no Brasil a partir da década de 1990 teve como consequências

A) a falência de indústrias nacionais e o aumento do desemprego estrutural.

B) a queda da qualidade dos produtos importados e o aumento da geração de lixo eletrônico.

C) o crescimento da variedade dos produtos disponíveis e o superávit da balança comercial.

D) o aumento dos preços dos produtos nacionais e a ampliação da oferta de mercadorias falsificadas.

E) o acirramento da concorrência entre empresas e a interrupção de acordos comerciais com blocos econômicos.

Questão  18 – A agricultura 4.0 é a conexão em tempo real dos dados coletados pelas tecnologias digitais com o objetivo de otimizar a produção em todas as suas etapas. Representará a chegada da Internet das Coisas ao campo. “No futuro, a agricultura será autonômica, independente. Os equipamentos conectados, com apoio de inteligência artificial e aprendizado de máquina, irão analisar os dados da cadeia produtiva e tomar as decisões. Caberá ao agricultor acompanhar, monitorar e endossar os processos em curso”, diz Fernando Martins, conselheiro de empresas de tecnologia voltadas ao agronegócio. (Domingos Zaparolli. “Agricultura 4.0”. Pesquisa Fapesp, janeiro de 2020.)

Caso se concretize no cenário brasileiro, a agricultura 4.0 tem potencial para promover

A) a qualificação profissional da mão de obra, ainda que possa promover mudanças na estrutura fundiária.

B) a superação do campesinato, embora deva permanecer ligada às práticas de cultivo tradicionais.

C) a ampliação dos cultivos, a despeito dos baixos recursos comumente destinados aos insumos.

D) o aumento da produtividade, embora tenda a reforçar as desigualdades no campo.

E) o aumento das exportações, ainda que possa desabastecer o mercado interno.

Questão  19

A distribuição do gênero Tapirus no tempo e no espaço indica que

 A) classes naturalmente modificadas exemplificam a pluralidade ecológica do determinismo geográfico.

B) famílias deslocadas terão suas existências comprometidas com os limites meridionais dos continentes.

C) espécies de um mesmo gênero podem surgir conforme as mudanças ambientais na escala do tempo geológico.

D) espécies em distribuição contínua registram fácil adaptação devido à ausência de barreiras geográficas.

E) famílias derivadas de um mesmo gênero demonstram a adaptação dos seres vivos às características locais.

Questão  20 –

São consequências do fenômeno apresentado no esquema:

 A) a concentração de enxofre na forma de piroclastos na estratosfera e o aumento prolongado da temperatura nas superfícies.

B) a interrupção na reação química do oxigênio com os gases nobres e o desequilíbrio biogeográfico em ecossistemas costeiros.

C) a ionização de átomos de nitrogênio na termosfera e a perda do equilíbrio isostático na crosta continental.

D) a maior absorção da radiação ultravioleta por superfícies e a contaminação em microescala de correntes de ar convectivas.

E) a formação de compostos de enxofre prejudiciais aos seres vivos e a diminuição da temperatura local pela reflexão da luz solar.

Questão  21 – Examine o infográfico.

O infográfico apresenta orientações para a concepção de

A) equipamentos urbanos, que ressignificam a dicotomia entre campo e cidade no século XXI.

B) cidades inteligentes, que impõem técnicas ecológicas para a permanência de seus habitantes.

C) construções sustentáveis, que visam reduzir a interferência humana no meio ambiente.

D) bioconstruções, que apresentam como princípio a negação da ação antrópica no espaço natural.

E) edificações ecoeficientes, que mantêm suas funções sem demandar recursos naturais.

Questão  22 – Considerando as características da matriz energética brasileira, no gráfico,

 A) IV corresponde a lenha e carvão vegetal, que a partir de 1985 voltaram a ser empregados por famílias com baixo poder aquisitivo.

B) I corresponde aos produtos da cana-de-açúcar, que em 1975 teve o crescimento de sua oferta incentivado com a instituição do Proálcool.

 C) V corresponde à hidráulica, que desde 1945 mantém crescimento acelerado pelos incentivos do Procel para a construção de usinas.

D) III corresponde ao carvão mineral, que alcançou estabilidade no início dos anos 2000 com a proibição de novas termoelétricas.

 E) II corresponde a petróleo, gás e derivados, que a partir de 1980 tiveram uma queda gradual na participação, devido à escassez desses recursos.

Questão  23 – Fatores naturais, bem como a ação humana, podem atuar em processos de degradação ambiental. Em zonas áridas, semiáridas e subúmidas, um processo negativo característico dos solos e um de seus impactos esperados são:

A) a salinização e a retração no nível dos lençóis freáticos.

B) a compactação e o incremento de terras não agricultáveis.

C) a laterização e o aumento dos fenômenos erosivos.

D) a desertificação e a redução da biodiversidade.

E) a arenização e a diminuição da fertilidade.

Gabarito

1 – C

2 – B

3 – A

4 – C

5 – D

6 – E

7 – B

8 – B

9 – B

10 – D

11 – B

12 – C

13 – E

14 – A

15 – D

16 – B

17 – A

18 – D

19 – C

20 – E

21 – C

22 – B

23 – D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s