UNESP 2021: primeira fase – área biológicas

Confira as questões de História e Geografia do gabarito da Unesp 2021, primeira fase, da prova para candidatos das áreas biológicas.

Com a pandemia do Covid-19, a Unesp 2021 alterou a sua prova da primeira fase, tendo dois tipos de provas para evitar aglomeração na prova. A seguir temos a prova da áreas de biológicas e para ver a prova de humana e exata, acesse.

História

Leia o texto para responder às questões 1 e 2.

Atualmente, muitos estudiosos acreditam que é possível identificar processos de globalização em sociedades pré-modernas, em vista de fenômenos como o encurtamento relativo das distâncias (através de meios de transporte e comunicação mais eficazes), maior conectividade entre regiões previamente isoladas […].

(Rafael Scopacasa. Revista de História, no 177, 2018.)

Questão  1 – A expansão romana pelo mar Mediterrâneo pode ser considerada um exemplo de “globalização em sociedades pré-modernas”, pois envolveu

A) eliminação da influência helenista e homogeneização dos hábitos alimentares na zona mediterrânica.

B) imposição do monoteísmo romano e unidade monetária em todas as províncias controladas.

C) descaracterização cultural dos povos dominados e interrupção da circulação marítima na região.

D) uniformização linguística no entorno do mar e intercâmbios culturais entre os povos da região.

E) mobilidade intensa de bens e interdependência entre regiões e povos distantes.

Questão  2 – O uso contemporâneo do conceito de globalização envolve, além dos aspectos mencionados no texto,

A) imposição do setor industrial sobre o de serviços, autossuficiência energética dos países, ampla mobilidade de pessoas e mercadorias.

B) convergência de preços e mercados entre regiões distantes, meios de comunicação ultravelozes, formação de uma consciência global.

C) maior importância das barreiras geográficas, constituição de redes de contatos culturais, uniformização mundial de preços.

D) unidade ideológica e política entre os governantes dos Estados, redução das distâncias físicas entre continentes, declínio da diversidade global.

E) imposição do poder dos blocos econômicos regionais, internacionalização do movimento operário, redução das barreiras linguísticas.

Questão  3 –

Observe a imagem.

A Pietà, escultura de Michelangelo Buonarotti, foi produzida nos últimos anos do século XV e revela uma característica importante da arte renascentista:

A) o delineamento preciso das formas do corpo humano, realizado a partir dos estudos de anatomia pelo artista.

B) o teocentrismo, explicitado na inexpressividade e no estatismo da representação das figuras humanas.

C) a desproporcionalidade entre os tamanhos dos corpos, para evidenciar a grandiosidade da figura de Cristo.

D) a influência da arte religiosa medieval, manifesta na tridimensionalidade e na carência de perspectiva da peça.

E) o prevalecimento de temática bíblica, com recriação precisa e fiel de um trecho do Evangelho segundo Lucas.

Questão  4 – O consumo dos alimentos nas propriedades de monocultura de cana-de-açúcar estava […] baseado no que se podia produzir nas brechas de um grande sistema subordinado ao mercado externo, resultando em uma grande quantidade de farinha de mandioca, feijões de diversos tipos, batata-doce, milho e cará comidos com pouco rigor, além de uma cultura do doce, cristalizada na mistura das frutas com açúcar refinado e simbolizada, popularmente, pela rapadura.

(Paula Pinto e Silva. “Sabores da colônia”. In: Luciano Figueiredo (org). História do Brasil para ocupados, 2013.)

O texto caracteriza formas de alimentação no Brasil colonial e revela

A) o esforço metropolitano de diversificar a produção da colônia, com o intuito de ampliar as vendas de alimentos para outros países europeus.

B) a diferença entre a sofisticação da alimentação da população colonial e o restrito conjunto de alimentos disponíveis na metrópole.

C) a articulação entre um sistema de produção voltado ao atendimento das necessidades e interesses da metrópole e as estratégias de subsistência.

D) o interesse dos grandes proprietários de terras na colônia de produzir para o mercado interno, rejeitando a submissão ao domínio metropolitano.

E) a separação entre as lavouras voltadas ao fornecimento de alimentos para os países vizinhos e as plantações destinadas ao consumo interno

Questão  5 – A exploração do ouro, na região das Minas Gerais durante o século XVIII, implicou um conjunto de transformações no perfil geral da América portuguesa, tais como

A) a redução no emprego da mão de obra escrava e a facilitação da entrada de imigrantes na colônia.

B) a implementação do regime de intendências e a formação de nova estrutura administrativa na colônia.

C) a concentração das atividades econômicas no interior da colônia e o abandono do comércio agroexportador.

D) o aumento dos intercâmbios comerciais com a América hispânica e a constituição de um mercado aurífero no continente.

E) o contato direto da Inglaterra com as riquezas do território brasileiro e a dificuldade portuguesa de manter o monopólio comercial.

Questão  6 – O importante trabalho de fazer um alfinete é dividido em mais ou menos dezoito operações distintas. Vi uma pequena fábrica que só empregava dez operários e onde, em consequência, alguns deles eram encarregados de duas ou três operações. Mas, embora a fábrica fosse muito pobre e, por isso, mal aparelhada, quando em atividade, eles conseguiam fazer cerca de doze libras de alfinetes por dia: ora, cada libra contém mais de quatro mil alfinetes de tamanho médio. Assim, esses dez operários podiam fazer mais de quarenta e oito mil alfinetes por dia de trabalho; logo, se cada operário fez um décimo desse produto, podemos dizer que fez, num dia de trabalho, mais de quatro mil e oitocentos alfinetes. Mas, se todos tivessem trabalhado à parte e independentemente uns dos outros, e se eles não tivessem sido moldados a essa tarefa particular, cada um deles não teria feito, com certeza, vinte alfinetes.

(Adam Smith. A riqueza das nações (1776). Apud: André Gorz. Crítica da divisão do trabalho, 1980. Adaptado.)

Considerando que uma libra equivale a aproximadamente 450 gramas, o texto indica que

A) o modelo de fábrica ampliou imensamente a capacidade de produção de alfinetes, pois as máquinas substituíram o trabalho humano com evidente melhoria na qualidade da mercadoria final.

B) a mecanização e o parcelamento de tarefas reduziram a capacidade de produção de alfinetes, pois criaram dificuldades para que o conjunto dos operários operasse as máquinas.

C) a massa de um alfinete de tamanho médio equivale a 10% de uma libra e, em decorrência, a produção diária da fábrica gerava cerca de 4,5 kg de mercadorias.

D) o trabalho individual de cada operário envolvia o manejo diário de quatro mil e oitocentos alfinetes, que representavam, em massa, cerca de 540 gramas.

E) a divisão de tarefas na fábrica homogeneizou a capacidade produtiva individual dos trabalhadores e eliminou a necessidade de controle patronal sobre a produção.

Questão  7 – Artigo 1o – Todos os escravos, que entrarem no território ou portos do Brasil, vindos de fora, ficam livres […]. Artigo 2o – Os importadores de escravos no Brasil incorrerão na pena corporal do artigo cento e setenta e nove do Código Criminal, imposta aos que reduzem à escravidão pessoas livres […]. (Lei de 7 de novembro de 1831. https://camara.leg.br.)

A Lei de 7 de novembro de 1831, também conhecida como “Lei Feijó”,

A) proporcionou a imediata superação da escravidão no Brasil, que se consolidou com a entrada maciça de imigrantes europeus a partir da década de 1870.

B) teve efeito reduzido, pois o tráfico internacional de escravos e a entrada de mão de obra africana no território brasileiro persistiram nos governos sucessivos do país até a metade do século XIX.

C) foi promulgada por pressão da Coroa inglesa, que determinou que navios britânicos apreendessem todas as embarcações suspeitas de tráfico de escravizados.

D) proibiu a escravidão no Brasil, embora a escassez de mão de obra assalariada tenha levado à manutenção do emprego de mão de obra de escravizados até a década de 1880.

E) resultou da guinada ocorrida no Período Regencial, quando o Brasil assumiu diretrizes liberais e ilustradas na condução da política econômica e no reconhecimento dos direitos humanos.

Questão  8 – O reconhecimento do território africano empreendido pelas campanhas de exploração e pelas missões religiosas foi facilitador de uma verdadeira invasão de mercadores europeus nas caravanas e rotas de comércio que ligavam diferentes pontos do continente. Muitos desses mercadores começaram a controlar algumas redes de comércio, criando novos sistemas de autoridade que não passavam mais por líderes africanos. De início, isso não representou nenhum tipo de perigo para as elites africanas, que já estavam acostumadas a negociar com árabes, indianos e com os próprios europeus. No entanto, no decorrer do século, os europeus se tornaram senhores das principais rotas comerciais do litoral africano, inclusive as que ligavam as cidades orientais com o continente asiático.

(Ynaê Lopes dos Santos. História da África e do Brasil afrodescendente, 2017.)

Ao avaliar a presença europeia no continente africano ao longo do século XIX, o texto caracteriza

A) um movimento de intensificação do comércio internacional, realizado a partir da difusão de valores universais como o cristianismo e a democracia.

B) o respeito europeu à multiplicidade de crenças e manifestações culturais e a insistência africana em manter formas arcaicas de organização política.

C) um esforço consciente e planejado de integração entre os continentes, por meio da constituição de ligações terrestres e marítimas.

D) um processo de interferência gradual e profunda nos padrões culturais africanos, de organização social e dinâmica política das sociedades locais.

E) a disposição europeia de colaborar para o progresso de países subdesenvolvidos, ampliando a capacidade produtiva das economias locais.

Questão  9 – O processo de formação e consolidação dos Estados nacionais na América hispânica, nas duas primeiras décadas do século XIX, envolveu

A) a participação militar direta dos Estados Unidos.

B) a intermediação diplomática do Império brasileiro.

C) a disputa entre projetos unitários e federalistas.

D) o prevalecimento das tradições culturais indígenas.

E) o franco apoio da Igreja católica aos novos Estados.

Questão  10 – A “política dos governadores” é considerada a última etapa da montagem do sistema oligárquico ou liberalismo oligárquico, que permitiu, de forma duradoura, o controle do poder central pela oligarquia cafeeira. (Carlos Alberto Ungaretti Dias. “Política dos governadores”. https://cpdoc.fgv.br.) A afirmação do texto pode ser justificada pelo fato de que essa política

A) fortaleceu a política econômica de caráter liberal, eliminando subsídios e favorecimentos do Estado aos diversos setores da produção agrícola.

B) implementou um sistema de compra, pelo Estado, do conjunto da produção cafeeira, garantindo a estabilidade do preço mundial do café.

C) ampliou os mecanismos de representação política dos estados no poder legislativo, consolidando a isonomia entre os poderes.

D) inaugurou um período de ampliação da influência dos setores rurais na política nacional, neutralizando a força política do poder central.

E) assegurou o compromisso de isenção da intervenção do Estado em assuntos locais, estabelecendo um equilíbrio entre estes e o poder central.

Geografia

Questão  11 Entre as tensões anteriores à Primeira Guerra Mundial (1914-1918) que contribuíram para o desgaste das relações diplomáticas e para o início do conflito armado, é possível citar:

A) o acirramento das disputas geoestratégicas entre Estados Unidos e União Soviética.

 B) o expansionismo territorial e político japonês no continente asiático e nas ilhas do Oceano Pacífico.

C) os esforços dos países capitalistas para conter o avanço do socialismo no Leste europeu.

D) as disputas, entre as potências europeias, por áreas coloniais no continente africano.

E) a incapacidade da Sociedade das Nações de coordenar as negociações entre os países membros.

Questão  12 –

Vou voltar

Sei que ainda vou voltar

Para o meu lugar Foi lá e é ainda lá

Que eu hei de ouvir cantar

Uma sabiá

Cantar uma sabiá

Vou voltar

Sei que ainda vou voltar

Vou deitar à sombra

De uma palmeira

Que já não há

Colher a flor

Que já não dá

 E algum amor

Talvez possa espantar

As noites que eu não queria

E anunciar o dia

Vou voltar

Sei que ainda vou voltar

Não vai ser em vão

Que fiz tantos planos

De me enganar

Como fiz enganos

De me encontrar

Como fiz estradas

De me perder

Fiz de tudo e nada

De te esquecer (www.chicobuarque.com.br)

A canção “Sabiá”, de Chico Buarque e Tom Jobim, foi apresentada no III Festival Internacional da canção, em setembro de 1968, durante o regime militar brasileiro. Sua letra

A) recorre à relação intertextual, para criticar a repressão e as perseguições políticas no país.

B) explora a metáfora do voo do pássaro, para propor ação e mobilização popular contra as perseguições políticas.

C) valoriza a esfera íntima e pessoal, para rebater o engajamento político-social de intelectuais e artistas.

D) adota o recurso da repetição e do paralelismo, para defender a continuidade do regime militar.

E) menciona aves e plantas, para defender a adoção de política ambiental sustentável pelo governo

Questão  13 – As long as it operated as a cheap factory, China’s growth was welcomed by the US, and its emergence as a new market for consumer goods was eagerly anticipated. However, in the mid-2010s the relationship between the rising nation and the incumbent superpower became more competitive. With the election in 2016 of Donald Trump on an “America First” platform, the gloves came off. Unhappy with the trade imbalance, the US president kicked off a trade war in 2018. The fallout for companies has been considerable. (Lucy Colback. http://www.ft.com, 28.02.2020. Adaptado.)

O excerto descreve mudanças nas relações geopolíticas entre Estados Unidos e China nas últimas décadas. Essas mudanças resultaram em

A) barreiras aos investimentos de empresas norte-americanas em território chinês, com o confisco de máquinas destinadas à produção.

B) medidas unilaterais e protecionistas do governo norte- -americano, com a adoção de tarifas adicionais aos produtos chineses.

C) soluções sustentáveis para setores industriais tradicionalmente poluidores, com o compartilhamento de fontes de insumos renováveis entre os dois países.

D) incentivos para a criação de indústrias binacionais, com o intercâmbio facilitado de trabalhadores qualificados.

E) sanções econômicas e diplomáticas do governo norte- -americano, que restringiram o comércio da China com outros países.

Questão  14 – A primeira corrida para a região ocorreu no Sudão, em 2011. Começou no norte, perto do Vale do Nilo, depois se espalhou para o oeste, para Darfur, favorecida por uma nova geração de detectores de metais baratos e fáceis de usar. Depois, a “frente pioneira” avançou de leste para oeste, sem controle, pegando outros Estados de surpresa. Fora de qualquer estrutura legal, indivíduos com equipamentos de baixo custo — sudaneses em sua maioria — descobriram áreas de interesse no Chade, particularmente no norte, em 2013; em seguida, no sul da Líbia e Níger, em 2014; na Mauritânia, em 2016; e, mais recentemente, em 2018, no norte do Mali. No deserto, a extração está apenas começando e faz crescer a incerteza em uma região já desestabilizada. (Rémi Carayol. https://diplomatique.org.br, 08.01.2020. Adaptado.) A região que tem atraído a atenção de populações africanas e o minério explorado correspondem, respectivamente,

A) ao Magrebe e ao diamante.

B) ao Saara e à prata.

C) ao Magrebe e ao ouro.

D) ao Sahel e ao ouro.

E) ao Sahel e ao diamante

Questão  15 – Embora tenha relação com estímulos à produção e aos investimentos em infraestrutura no país, a dívida externa brasileira é um obstáculo

A) ao pleito do Brasil de se tornar líder econômico do Mercosul, já que uma das condições para o recebimento de recursos é a submissão do país ao FMI.

B) à participação brasileira em órgãos reguladores, já que os contratos que garantem o pagamento compulsório da dívida comprometem a autonomia decisória do país.

C) ao superávit da balança comercial brasileira, já que o recebimento de recursos é atrelado à compra de produtos fabricados pelos países credores.

D) à entrada do país no Conselho de Segurança da ONU, já que a existência de dívidas sinaliza a falta de controle do país sobre sua própria economia.

E) à redução das desigualdades sociais, já que parte dos recursos públicos arrecadados é destinada ao pagamento de parcelas e dos juros da dívida.

Questão  16 – Examine o mapa.

O mapa trata de eventos ocorridos no século XIX e no início do século XX. As áreas destacadas dizem respeito

A) à dispersão e ao assentamento de grupos contrários à administração imperial.

B) a conflitos geopolíticos pelo uso de aquíferos com limites internacionais.

C) a guerras e disputas internacionais pela definição das fronteiras brasileiras.

D) a revoluções civis pela igualdade de diretos às pessoas sujeitas à xenofobia.

E) a núcleos rurais ocupados por imigrantes indiferentes às leis brasileiras.

Questão  17 – No gráfico, cada ponto corresponde à taxa de desemprego e à taxa de inflação de serviços para um determinado mês de um determinado ano entre 2003 e 2017

Considerando as características das variáveis e a dispersão dos dados analisados, o gráfico indica

A) um panorama positivo, revelado pela linha de inflação de serviços decrescente, que propicia pedidos de ajuda financeira internacional e alimenta a criação de novas empresas.

B) que o desemprego tende a ser maior conforme avançam os anos de maior inflação de serviços, como revela o sentido decrescente da linha pontilhada.

C) uma redução da inflação de serviços, condição própria dos países em desenvolvimento e capaz de estimular novas contratações.

D) que uma taxa de desemprego maior, ao gerar menos renda e menor demanda por serviços, tende a reduzir a inflação de serviços.

E) um cenário de recessão, demonstrado pela tendência ao total desemprego, característica de economias frágeis e voláteis que interrompem a prestação de serviços.

Questão  18 – A natureza predatória do desmatamento da Amazônia mostra-se no fato de que, com seus 750 mil km2 de área desmatada, a região contribui com 14,5% do valor do produto agropecuário brasileiro. São Paulo tem área agrícola de 193 mil km2 e entra com 11,3% da produção nacional. (Ricardo Abramovay. Amazônia, 2019. Adaptado.) Os dados apresentados no excerto contribuem para colocar em xeque

A) o discurso segundo o qual o desmatamento da Amazônia é necessário para o crescimento econômico.

B) a pretensa vocação agrária brasileira, que apresenta resultados econômicos artificiais.

C) a concepção de unidade territorial que busca comparar áreas ambientalmente diversas.

D) a proposta de geração de renda atrelada à preservação da floresta amazônica.

E) o senso comum sobre a elevada fertilidade do solo paulista

Questão  19 –

As anomalias observadas no mapa promovem

A) estiagens severas na região Nordeste do Brasil.

B) secas prolongadas no sudeste do continente asiático.

C) menor precipitação na região Sul do Brasil.

D) longos períodos chuvosos no litoral do Chile. E) chuvas intensas na porção sul dos Estados Unido

Questão  20 – A disponibilidade de água no Brasil é elevada, se comparada à de outras regiões do mundo. No entanto, quando se consideram o potencial hídrico no território e a distribuição da população brasileira por regiões, notam-se

A) a distribuição desigual do recurso e a possibilidade de escassez hídrica.

B) a homogeneidade da matriz energética nacional e o predomínio de assentamentos litorâneos.

C) a transposição do recurso e a criação artificial de demandas.

 D) a valorização de áreas bem abastecidas e os fluxos migratórios de transumância.

E) a perda do recurso por mau uso e o desequilíbrio na ocupação de bacias hidrográficas.

Questão  21 – Há cinco anos, na China, a febre do compartilhamento de bicicletas atraiu bilhões de dólares de investidores e de clientes, gastos pelas startups na compra de milhões de novas bicicletas, para conquistar participação de mercado. Quando o colapso inevitável chegou, a maioria das empresas faliu, deixando autoridades municipais com os custos de limpar a bagunça. (https://6minutos.uol.com.br, 19.09.2020. Adaptado.)

Nesse cenário, o problema a ser administrado pelas autoridades municipais é

A) a reestruturação do sistema de transporte, constituído por ciclovias que foram inutilizadas com a falência das empresas.

B) o correto descarte das bicicletas, que podem contaminar o meio ambiente se o acúmulo for negligenciado.

C) o monopólio das empresas sobreviventes, concentradoras das bicicletas disponibilizadas à população.

D) a presença local de fábricas de bicicletas, poluidoras em seus processos de extração de matérias-primas.

E) a devolução das bicicletas pelos usuários, que foram surpreendidos com o fechamento das empresas no país

Questão  22 – A Conferência de Estocolmo, realizada em 1972, é um marco importante para a questão ambiental. Em diversos países, essa conferência estimulou

A) o nascimento de órgãos de defesa do meio ambiente e a criação de leis de controle da poluição.

B) a fundação de organizações não governamentais e a estatização de empresas poluidoras.

C) a catalogação de áreas ricas em espécies nativas e a transferência de sua propriedade à ONU.

D) a implantação de áreas de preservação permanente e a cobrança de taxas para a sua visitação.

E) o movimento de valorização do campo e a elaboração de políticas de permanência de campesinos na terra

Questão  23 – Nas atividades cotidianas de indústrias, de empresas ou de pessoas em suas residências, o empenho pelo aumento da eficiência energética pode contribuir para

A) reestruturar sistemas de produção e reduzir as possibilidades de as sociedades usufruírem de seus bens.

B) ampliar a dependência global por petróleo e redesenhar as alianças políticas alinhadas ao seu consumo.

C) contornar o déficit global por energia e redistribuir os recursos entre os países de maneira igualitária.

D) valorizar a oferta de fontes renováveis e extinguir gastos com subsídios públicos ao setor energético.

E) otimizar os recursos energéticos e reduzir os impactos ambientais relacionados à sua produção

Gabarito

1 – E

2 – B

3 – A

4 – C

5 – B

6 – D

7 – B

8 – D

9 – C

10 – E

11 – D

12 – A

13 – B

14 – D

15 – E

16 – C

17 – D

18 – A

19 – C

20 – A

21 – B

22 – A

23 – E

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s