Questões de geografia da FUVEST 2020 (primeira fase)

Correção das questões de Geografia na Primeira Fase da Fuvest 2020

QUESTÕES DE GEOGRAFIA NA PRIMEIRA FASE DA FUVEST 2020

1) (FUVEST 2020) Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), foram  registradas temperaturas reduzidas no mês de junho de 2016,  tal como na madrugada do dia 13, em que se alcançou a  mínima  de  3,5°C  na  estação  meteorológica  da  Serra  da  Cantareira, na cidade de São Paulo. Além disso, de acordo com o Instituto, também ocorreram precipitações acima da média, com mais de 200 mm no total daquele mês.

Associando a representação esquemática aos eventos descritos, analise as seguintes afirmações:

I. O ar mais frio e denso eleva o ar mais quente, podendo originar nuvens com potencial para tempestades e precipitações. 

II. Instabilidades atmosféricas podem ser geradas em razão de o ar quente ser elevado rapidamente pelo sistema frontal.

III. O encontro de massas de ar estabiliza as condições atmosféricas com o avanço e dissipação da massa de ar tropical.

É correto apenas o que se afirmar em 

(A) I. 

(B) II. 

(C) I e II. 

(D) I e III. 

(E) II e III.

2) (FUVEST 2020) Um vídeo do astrônomo Carl Sagan em seu programa dos anos 1980, Cosmos, conta a história de Eratóstenes, demonstrando como os gregos antigos já haviam descoberto que a Terra é uma esfera (geoide). Para fazer isso, Eratóstenes observou a sombra de duas colunas no solstício de verão; uma coluna foi colocada em Alexandria e outra em Siena (atualmente Assuan), ambas no Egito. Ele notou que em Siena, ao meio dia, o Sol ficava em seu ponto mais alto e a coluna lá instalada projetava uma sombra com ângulo diferente daquela projetada em Alexandria. Sagan explica então que, se a Terra fosse planar, ambas as estruturas produziriam sombras iguais, mas como o planeta é esférico, o sombreamento varia.   

Disponível em https://revistagalileu.globo.com/. Adaptado. 2019.

A esfericidade do Planeta Terra demonstrada por Eratóstenes e relembrada por Carl Sagan explica, em conjunto com outros fatores, 

(A) a ocorrência de dias mais longos e com maior insolação no Hemisfério em que está ocorrendo o inverno e de dias mais curtos e com menor insolação no Hemisfério em que está ocorrendo o verão. 

(B) a ocorrência das estações do ano, sendo que, no Hemisfério Norte, há o solstício de verão em dezembro e, no Hemisfério Sul, o solstício de inverno em junho. 

(C) a existência de zonas climáticas, em razão das variações de altitude que intensificam a radiação solar nos polos Norte e Sul. 

(D) a ocorrência das estações do ano, que caracterizam o Equinócio de primavera no Hemisfério Sul em março e o Equinócio de outono no Hemisfério Norte em setembro.

(E) a existência de zonas climáticas, em função da maior intensidade da radiação solar na região equatorial quando comparada à incidência nos polos.

3) (FUVEST 2020) Em reportagem publicada em 2018, a revista FAPESP apresenta uma pesquisa da Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN) que usou informações de data e local de mortes de macacos por um determinado vírus. A partir do estudo, construiu‐se um modelo epidemiológico que descreve o sentido de deslocamento e os corredores ecológicos funcionais (corredores prováveis) do vírus.

Com base nas informações e no mapa, o corredor ecológico funcional desse vírus, que atingiu a maior abrangência territorial no Estado de São Paulo durante o ano de 2017, avançou principalmente por quais regiões e causou qual enfermidade?

 (A) Sul de Minas Gerais e Vale do rio Ribeira de Iguape; Chikungunya. 

(B) Sul de Minas Gerais e São José do Rio Preto; Dengue. 

(C) Vale do rio Ribeira de Iguape e Região Metropolitana de São Paulo; Zika. 

(D) Sul de Minas Gerais e Campinas; Febre Amarela.  

(E) Litoral de São Paulo e Vale do rio Ribeira de Iguape; Gripe.

4) (FUVEST 2020) O processo de desertificação é definido como a degradação ambiental e socioambiental, particularmente nas zonas áridas, semiáridas e subúmidas, resultantes de vários fatores e vetores, incluindo as variações e alterações climáticas e as atividades humanas. 

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente. Disponível em http://www.mma.gov.br/. 

Dentre as medidas mais adequadas para mitigação dos efeitos da desertificação encontra(m)‐se 

(A) a construção de rodovias que permitam às populações mais diretamente atingidas pela seca se deslocarem diariamente para áreas mais úmidas. 

(B) o uso das áreas de meia encosta como alternativa para expansão das áreas de produção de culturas temporárias e lavouras permanentes. 

(C) o plantio de espécies exóticas que apresentam crescimento rápido e podem reduzir os efeitos da desertificação e da seca, como o eucalipto, por exemplo. 

(D) a prevenção, recuperação e reabilitação de terras parcial ou totalmente degradadas com a recomposição de espécies nativas. 

(E) os programas de incentivo para a instalação de fossas sépticas que dispensam a implantação de um sistema hídrico de saneamento básico.

5) (FUVEST 2020)

Sobre a produção agrícola brasileira e os dados apresentados nos cartogramas, é correto afirmar: 

(A) A agricultura familiar, que utiliza a maior extensão de terras agricultáveis do país, foi responsável pela produção da maior parte do volume agrícola exportado. 

(B) A agricultura familiar, que utiliza uma extensão de terras menor que a agricultura não familiar, tem destaque na produção de alimentos para o mercado interno. 

(C) A agricultura não familiar, que detém a maior extensão de terras agricultáveis do país, consiste em uma barreira ao desenvolvimento das atividades ligadas ao agronegócio.

(D) A agricultura não familiar, que apresenta o maior número de estabelecimentos rurais no país, é responsável pela produção de parte das chamadas commodities brasileiras. 

(E) A concentração fundiária foi superada no país em função de a agricultura familiar ocupar, com seus estabelecimentos, a maior parte das terras.

6) (FUVEST 2020) É de grande relevância aqui o fato de que uma grande proporção do trânsito de internet do mundo passa pelos Estados Unidos (…). Isso significa que a NSA (a agência de segurança nacional dos EUA) poderia acessar uma quantidade alarmante de ligações telefônicas simplesmente escolhendo as instalações certas. O que é ainda mais inacreditável: essas instalações não passam de alguns prédios, conhecidos como “hotéis de telecomunicação”, que hospedam os principais centros de conexão de internet e telefonia do planeta todo.

A respeito da configuração espacial e geopolítica retratada no excerto e no mapa, é possível afirmar que 

(A) essa é a razão do grande déficit econômico dos Estados Unidos atualmente, uma vez que a maior parte dos negócios e transações é feita pela internet. 

(B) essa situação explica o fato de que os Estados Unidos tenham, atualmente, a maior dívida pública do planeta, já que os custos com o tratamento de dados são muito altos. 

(C) em um mundo cada vez mais dependente dos fluxos imateriais de informação, a presença de objetos técnicos fixos torna‐se irrelevante para a posição geopolítica dos Estados Unidos. 

(D) o mapa representa, por meio do “trânsito de internet” e do fluxo de “ligações telefônicas”, uma globalização que integrou completamente tanto os norte‐americanos quanto as populações da África. 

(E) a presença de fixos, como algumas instalações de armazenagem e conexão, influencia a orientação de fluxos e dá aos EUA uma posição de destaque no contexto geopolítico.

7) (FUVEST 2020) O Ciclone Tropical Idai atingiu o litoral de Moçambique na noite de quinta‐feira (21/03/2019), provocando grandes danos na cidade de Beira. Cerca de 500 mil pessoas ficaram sem energia, afetando também o setor de comunicações.   

Disponível em https://www.climatempo.com.br/. Adaptado.

Essa notícia refere‐se ao Ciclone Tropical que atingiu principalmente Moçambique, Zimbábue e Malaui. Eventos dessa magnitude e superiores – o Ciclone Idai atingiu apenas a categoria 2 em uma escala de 1 a 5 – ocorrem em outros locais do planeta e não repercutem da mesma forma, com a perda de centenas de vidas. Isso ocorre em função 

(A) da grande presença de populações não nativas, que não têm tradição em lidar com eventos dessa natureza. 

(B) do relevo de planalto que caracteriza Moçambique, Zimbábue e Malaui, em especial na zona costeira. 

(C) da presença de rede hidrográfica e florestas que contribuem para a formação de ciclones dessa natureza e magnitude. 

(D) da presença de águas superficiais do oceano Índico, com temperaturas mais reduzidas que o habitual, em especial no Canal de Moçambique.

(E) das características socioeconômicas da região com populações vulneráveis e reduzida capacidade do poder público em prestar atendimento à população.

8) (FUVEST 2020) Em Barcelona, em 2012 e 2013, a cada 15 minutos uma família recebia ordem de despejo.  Desde então, o panorama da habitação mudou totalmente. “(…) Estamos assistindo uma onda de especulação imobiliária (…) que agora se foca no aluguel”, explica Daniel Pardo da Associação de Moradores para um Turismo Sustentável.  “Este fenômeno pôs em marcha um processo acelerado e violento de expulsão de inquilinos”, acrescenta.  Onde a pressão da especulação imobiliária internacional e a indústria do turismo causaram um aumento substancial nos preços dos aluguéis, os catalães têm hoje de gastar mais de 46% dos seus salários com o aluguel. Para os jovens até os 35 anos, a taxa de esforço aumenta até os 65% (…).  “Não queremos que os habitantes de Barcelona sejam substituídos por pessoas com maior poder de compra”, diz a porta‐voz do Sindicato dos Inquilinos. Só em Barcelona, 15 fundos de investimento imobiliário possuem 3.000 apartamentos. 

“Os habitantes querem a sua cidade de volta”. Reportagem de Ulrike Prinz para o Goethe‐Institut Madrid. Maio/2018. Adaptado.

Os conceitos que explicam as dinâmicas urbanas descritas no excerto são: 

(A) Financeirização e Industrialização. 

(B) Gentrificação e Segregação. 

(C) Aglomeração e Conurbação. 

(D) Industrialização e Segregação. 

(E) Conurbação e Gentrificação.

9) (FUVEST 2020) Dois eventos marcaram a diplomacia brasileira em relação ao Oriente Médio no início de 2019. Um deles foi o voto contra a resolução da ONU que pedia a desocupação militar das Colinas de Golã e sua devolução à Síria. Outro evento foi o anúncio de transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, mesmo não tendo sido levada adiante até setembro de 2019.

Em relação a esses eventos, é correto a afirmar  que eles representam 

10) (FUVEST 2020) No Brasil, várias cidades registram ocupação irregular de encostas em áreas sujeitas a deslizamentos de terra (também chamados de escorregamentos).  O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) trabalha no levantamento, mapeamento, recuperação e estabilização dessas áreas de risco.  Um exemplo deste trabalho foram aqueles executados desde a década de 1970 referentes aos deslizamentos dos morros de Santos e São Vicente‐SP, cuja região é acometida há tempos por esses problemas, inclusive com a ocorrência de vítimas fatais. Para investigar os deslizamentos de terra nas áreas serranas tropicais brasileiras, o Instituto realizou levantamentos topográficos, geológicos e geomorfológicos, estudando também a distribuição dos tipos de vegetação existentes e as categorias de ocupação urbana dos morros.

Baseando‐se nas informações do texto e na figura, é correto afirmar que 

(A) as características topográficas, geológicas e geomorfológicas de uma área de risco estão naturalmente ligadas aos escorregamentos, sendo que estradas de terra minimizam a ocorrência de deslizamentos. 

(B) a ocorrência de escorregamentos é causada pela ação humana, cuja ocupação de encostas provoca o empobrecimento de solo, que acaba sendo mobilizado pela diminuição de fertilidade. 

(C) o problema da ocupação de encostas e risco de escorregamentos inclui o contato entre a rocha e o solo, cuja facilidade de deslizamento é aumentada em função da inclinação do terreno e da maior ocorrência de chuvas. 

(D) os deslizamentos de terra fazem parte de um conjunto de fenômenos naturais pontuais e incomuns na superfície da crosta terrestre e, portanto, não participam da escultura do relevo continental e do modelado. 

(E) os escorregamentos são causados em especial pelo fato de o solo tornar‐se mais leve que a rocha subjacente durante as chuvas prolongadas de verão, facilitando seu deslizamento ao longo das encostas pouco ou nada inclinadas.

11) (FUVEST 2020) Se muita gente hoje enxerga a Terra como um sistema dinâmico de conexões entre atmosfera, águas, rochas e biodiversidade, isso se deve, em larga medida, a Alexander von Humboldt (1769 – 1859). O vulcão Chimborazo (6.268 m de altitude), no atual Equador, foi utilizado por Humboldt como exemplo para apresentar com clareza, pela primeira vez, como cada faixa altitudinal em regiões montanhosas é um microcosmo de climas e biodiversidade. 

Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/. Adaptado.

Considerando a relação entre vegetação e altitude, da base até o topo das zonas do vulcão representado, é possível obter a sequência: 

(A) Floresta Temperada, Floresta de Coníferas, Floresta Tropical, Exposição de Rocha, Tundra, Neve e Gelo. 

(B) Floresta Temperada, Floresta Tropical, Floresta de Coníferas, Exposição de Rocha, Tundra, Neve e Gelo. 

(C) Floresta Tropical, Floresta de Coníferas, Floresta Temperada, Tundra, Exposição de Rocha, Neve e Gelo. 

(D) Floresta Tropical, Floresta Temperada, Floresta de Coníferas, Tundra, Exposição de Rocha, Neve e Gelo. 

(E) Floresta Tropical, Floresta de Coníferas, Tundra, Floresta Temperada, Exposição de Rocha, Neve e Gelo.

GABARITO

1) (FUVEST 2020)

Alternativa C

A figura apresentada na questão, que demonstra a chegada de uma massa de ar mais frio e denso, causa a rápida elevação do ar quente. Trata-se de um processo que gera nuvens com potencial para tempestades e precipitações, bem como a consequente instabilidade atmosférica característica desse sistema frontal.

2) (FUVEST 2020)

Alternativa E

A formação das zonas climáticas é fortemente influenciada pela diferença da incidência de raios solares sobre a superfície do planeta, graças ao seu formato de geoide, à sua inclinação e a seu movimento de translação.

Este último fenômeno é responsável pela formação das estações do ano, contudo algumas alternativas trazem esses eventos de forma equivocada, pois a maior incidência de raios solares e dias mais longos acontecem no verão. Além disso, o fenômeno de translação faz com que o hemisfério Sul tenha seus solstícios de verão e inverno em dezembro e junho, respectivamente e seus equinócios de primavera em setembro e de outono em março. Sendo assim, têm-se essas estações de forma oposta no hemisfério Norte.

Portanto, a partir dos eventos acima citados, tem-se que a intensidade de raios na região equatorial será maior e mais intensa do que nos pólos.

3) (FUVEST 2020)

Alternativa D

O modelo epidemiológico construído com base no número de mortes de macacos afetados pela febre amarela, doença infecciosa transmitida por mosquitos, serviu como base para entender a evolução espacial (sentido de deslocamentos e corredores ecológicos funcionais) dessa doença no período citado, no estado de São Paulo.  As rotas efetivas apresentadas no mapa mostram uma expansão pelo Sul de Minas, atingindo cidades como São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Campinas, bem como a região metropolitana de São Paulo. A construção de modelos como o apresentado serve para que órgãos responsáveis tomem medidas preventivas e de contenção da expansão dessa enfermidade.

4) (FUVEST 2020)

Alternativa D

A desertificação, como um processo de ocorrência em zonas áridas, semiáridas e subúmidas, ocorre em decorrência de variações ambientais e climáticas, agravadas pela ação antrópica ou não. Mobilizando o conceito de mitigação, que abarca a atenuação dos efeitos de um processo ambiental, o mais indicado é atuar em prevenção, recuperação e reabilitação das regiões parcial ou totalmente degradadas a partir da recomposição de espécies nativas.

5) (FUVEST 2020)

Alternativa B

A agricultura familiar no Brasil se desenvolve em pequenas e médias propriedades e a sua produção é destinada principalmente para o abastecimento do mercado interno, com produtos como hortaliças, frutas, pecuária leiteira e criação de suínos e aves. Já a agricultura não familiar se destaca pela ocupação de grandes propriedades rurais e produção de commodities como soja, laranja, cana de açúcar e pecuária bovina. Em relação à área ocupada no espaço agrícola nacional, a agricultura familiar detém uma extensão de terras inferior à agricultura não familiar.

6) (FUVEST 2020)

Alternativa E

O mapa da questão apresenta os fluxos de tráfego da internet em escala mundial, revelando a importância geopolítica dos Estados Unidos como um dos centros de comando dessa rede.

A relevância desse país se deve, entre outros fatores, à presença de fixos, os “hotéis de telecomunicação”, que compõem a infraestrutura física que permite a própria existência da rede mundial de computadores.

7) (FUVEST 2020)

Alternativa E

As catástrofes naturais – tais como os ciclones – que ocorrem em diversas regiões do globo, provocam danos socioeconômicos de forma diferenciada de acordo com o local atingido. 

O grande prejuízo socioeconômico se eleva quando o Estado, geralmente de um país subdesenvolvido, não é capaz de atender prontamente a população que se encontra em estado de calamidade. É importante apontar uma falta de interesse por parte da mídia internacional, quando as catástrofes atingem locais que não possuem grande relevância política e econômica para os grandes polos mundiais.

8) (FUVEST 2020)

Alternativa B

O processo de gentrificação em Barcelona está associado à pressão da especulação imobiliária e à indústria do turismo, que causou o aumento substancial nos preços dos aluguéis e provocou o despejo de inúmeras famílias, aumentando a segregação da população com o menor poder de compra no espaço urbano.

9) (FUVEST 2020)

Alternativa A

Em março de 2019, os quinze Estados-Membros do Conselho de Segurança da ONU discutiram a decisão do governo dos Estados Unidos de reconhecer a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, que foram tomadas da Síria na Guerra dos Seis Dias travada em 1967.

Quatorze Estados-Membros resolveram apoiar a resolução, não só do Conselho de Segurança, mas também da Assembleia Geral da ONU, que atribuem às Colinas de Golã o status de “território ocupado” ilegalmente por Israel.

O novo governo brasileiro, que assumiu em janeiro deste ano, tem adotado um alinhamento diplomático com as posições tanto do atual governo dos Estados Unidos quanto de Israel, distanciando-se, portanto, da posição da maioria dos países do Conselho de Segurança.

10) (FUVEST 2020)

Alternativa C

A ocorrência de deslizamentos de terra, comuns no território brasileiro, será intensificada quanto maior forem a inclinação do terreno e a ocorrência de chuvas.

Ademais, a ocupação humana em áreas de encosta contribui com o aumento de deslizamentos por retirar a cobertura vegetal e deixar os solos expostos, desprotegendo as superfícies contra a erosão.

11) (FUVEST 2020)

Alternativa D

A relação entre vegetação e altitude vincula-se, sobretudo, ao fato de que, em áreas montanhosas, as temperaturas diminuem com o aumento da altitude (resfriamento adiabático), situação que também é influenciada pela incidência da radiação solar na montanha. Esses aspectos afetam as condições locais, resultando em diferentes padrões de vegetação. Vale destacar que a área retratada na questão localiza-se próximo da linha do Equador, fato que influencia na determinação da vegetação presente na base da montanha (Floresta tropical). Aumentando a altitude, ocorre gradativa queda na temperatura e tem-se a seguinte sequência de padrões vegetais: floresta temperada, floresta de coníferas, tundra e exposição de rocha, neve e gelo.

Importante ressaltar que essa sequência de padrões vegetais (da base da montanha até o seu topo) guarda muita semelhança com a distribuição vinculada à variação latitudinal (quanto maior a latitude, menor a temperatura).


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s