Projeções cartográficas e as distorções

Resumo sobre as projeções cartográficas, seus tipos de projeções e demais informações relevantes para o vestibular.

A Projeção Cartográfica

A projeção cartográfica é uma solução matemática para representar o máximo possível de perfeição a superfície terrestre sobre um plano (mapa).

O desafio é conseguir representar perfeitamente a Terra, que é uma superfície esférica, em um plano (mapa). Por exemplo, a Terra é um objeto tridimensional (com altura, largura e comprimento), enquanto o mapa é bidimensional ( com altura e largura).

Devido a essa desproporção entre a Terra e o mapa, qualquer projeção da superfície terrestre sofrerá distorção.

Dessa forma, uma projeção cartográfica dificilmente projetará a superfície terrestre de forma exata e fiel. Segundo Joly (2001), por mais que detalhado for um mapa, ele é uma simplificação da realidade.

Portanto, ao representar a Terra deve-se pensar na melhor estratégia para definir a região e a forma que irá distorcer. Sendo que, a escolha para distorcer a região e a forma, dependerá da finalidade do mapa.

Por exemplo, se o motivo do mapa for para navegação, a projeção precisará manter corretamente as distâncias entre os pontos, já que a intenção é garantir a precisão na navegação. 

Tipos de projeção

Podemos dividir a projeção cartográfica em dois tipos: superfície e distorção. Uma projeção cartográfica pode ser representada por uma combinação dos tipos de projeção.

a) Tipos de projeção por superfície

1. Cilíndrica
2. Cônica
3. Azimutal

1. Cilíndrica

Projeção usada na representação de planisférios (mapa-múndi). A distorção dessa projeção ocorre nas áreas de altas latitudes, mas conserva as proporções das superfícies próximas ao Equador.

Projeção cilíndrica

Os paralelos são retos e horizontais e os meridianos são retos e verticais, e ambos formam ângulos retos.

2. Cônica

O globo terrestre é projetado em um cone tangente para depois ser planificado. Apresenta deformação na base e no vértice do cone, tendo regiões menores. A finalidade dessa projeção é representar regiões de latitudes médias.

Projeção cônica

O meridiano é radial (parte do mesmo centro) e o paralelo é círculos concêntrico (tem o mesmo centro).

A projeção cônica de Lambert é muito utilizada para representar a região de toda a Europa (situada numa latitude média). Países como Estônia e Bélgica utilizam oficialmente essa projeção.

Projeção de Lambert (Cônica e conforme).

3. Azimutal (plana ou zenitais)

Elaborada por uma tangente ou secante sobre a esfera terrestre. A construção dessa projeção é a partir de um ponto central que se organiza-se em volta do centro.

O plano pode ser centrado em um ponto no Equador, nos polos ou em qualquer outro ponto.

A deformação ocorre nas áreas mais afastadas da tangência, tendo menos na área central. Isso é, no centro apresenta pequenas deformações que aumentam à medida que se afasta do ponto central.

Projeção azimutal polar e oblíqua

Aprojeção azimutal polar é encontrada no emblema oficial da Organizações das Nações Unidas (ONU), uma organização supranacional com o objetivo de estabelecer a paz mundial, cuja intenção é de não valorizar nenhuma região no seu emblema.

A bandeira da ONU é uma projeção azimutal (e equidistante)

b) Tipos de projeção por distorção

A projeção conforme mantem fiel a forma dos países e distorce a área representada, isso é, o tamanho dos países é representado maior (veja o mapa abaixo e a projeção de Mercator).

Projeção conforme – nessa classificação os ângulos são retos.

A equivalente mantém fiel a área dos países (tamanho) e distorce as formas e ângulos. Utiliza um ponto como referência central e mede distâncias a partir dele (veja a projeção de Peters).

A equidistante privilegia a distância entre os países mas distorce a área e a forma.

A descontínua elimina as áreas oceânicas e possui exatidão e riqueza em sua representação.

As afilática tem as áreas e ângulos deformados . A preocupação dessa projeção é não distorcer muito as formas.

Projeção afilática em formato cilíndrica, cônica e azimutal.

A Authagraph , construído por poliedros, mantém a área e a forma. É considerado Em 2018, a Unesp cobrou na primeira fase essa projeção.

O site PlayGround publicou o vídeo “Sim, a terra é disforme desse jeito” que apresenta a projeção Authagraph. O site El País na matéria O mapa que melhor respeita as proporções também tem falhas, também explica como foi criado a projeção Authagraph.

Projeções mais utilizadas

Entre as projeções mais utilizada (além daquelas já citadas acima) temos:

1) Projeção de Mercator

Mesmo que um mapa exista desde a Antiguidade, foi somente no período das Grandes Navegações (século XVI) que o mapa tornou-se mais perfeitos com a necessidade de seu uso na navegação.

Nesse contexto surge Gerhard Mercator (1512-1594) que elabora a projeção cilíndrica e conforme em 1569 que veio a ser a mais conhecida e usada – inclusive essa é a projeção utilizada oficialmente no Brasil.

Essa projeção é inscrita num retângulo, com meridianos e paralelos retilíneos e ortogonais. É ampliada a área do hemisfério Norte, tendo o centro a Europa (eurocentrismo), e sendo precisa nas formas (os paralelos e meridianos estão em ângulo reto), ocorrendo distorções nas dimensões dos continentes. Quanto mais afastado da região da Linha do Equador mais distorcido fica a região.

O site The True Size (o verdadeiro tamanho) permite entender a distorção da projeção de Mercator. Nesse site é possível selecionar um país e mudá-lo para qualquer posição no mapa.

No site The True Size, que usa a projeção de Mercator, é possível selecionar o Brasil e colocá-lo em diferentes lugares do mapa. No caso da imagem, o Brasil foi colocado na Ásia, tendo distorções a medida em que se aproxima dos polos.

O site Incrível publicou um vídeo intitulado de Como os mapas muitas vezes distorcem o verdadeiro tamanho dos países, destacando o porque vermos a Groenlândia (2.131.000 km²), aparecer maior que a África (30.220.000km²). A Unicamp cobrou em 2017, na segunda fase, uma questão semelhante ao vídeo. No caso, a questão pedia o motivo do por que a Groenlândia e a Península Arábica, que possuem aproximadamente a mesma superfície em km² e no mapa-múndi apresentam dimensões tão diferentes.

B) Projeção de Peters

Criada pelo alemão Arno Peters em 1973 esta projeção procura representar mais fielmente as áreas do oceano e continentes. Por isso, o tipo dessa projeção é cilíndrica e equivalente

Nessa projeção a distorção é pelo achatamento no sentido leste-oeste e um alongamento norte-sul, tendo a África e América do Sul alongadas.

É importante explicar que a projeção de Peters foi criada com o objetivo de rebater a projeção de Mercator, que possui uma visão eurocentrista. Assim, no mapa de Peters, a região valorizada é dos países do Terceiro Mundo.

C) Projeção de Robinson

É uma projeção cilíndrica e afilática que foi desenvolvida em 1961 e é baseada em coordenadas. A intenção dessa projeção é diminuir as distorções dos ângulos e da área.

Projeção de Robinson – cilíndrica e afilática.

Outras projeções

Veja outras possibilidades de projeções cartográficas.

Vídeo de projeção cartográfica 1

Vídeo de projeção cartográfica 2

Sugestão de leitura: a revista Superinteressante, com boa qualidade (no texto e nos gráficos), publicou uma excelente matéria sobre as projeções cartográficas.

Mapa mental

Leituras bibliográficas

ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de. RIGOLIN, Tércio Barbosa. Fronteira da globalização. 3a edição. Editora Ática: São Paulo, 2016.

JOLY, Fernand. A Cartografia. Tradução Tânia Pellegrini. 3a edição. Editora Papirus, São Paulo, 2001.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s